A habilidade de aprender línguas

Aprender japonês e línguas em geral me parece cada vez mais uma habilidade especial, uma técnica ou quase um segredo. A questão é que ir para uma escola de idiomas ter duas aulas por semana não vai ajudar em nada, isso já é mais do que sabido. O único que ganha com isso é o dono da escola, que aumenta o dinheiro na conta dele com as caras mensalidades que você paga. Nesta mesma escola, não vão te dizer o que pode e deve ser feito para se aprender uma língua de modo eficiente. Vão sim mandar você ler textos chatíssimos, sobre assuntos aleatórios (e chatíssimos) e encher você de exercícios para testar sua “habilidade” na língua.

Em outras palavras, a habilidade de aprender línguas é algo que os professores e as escolas não vão te ensinar. Você vai passar anos e anos na escola para aprender quase nada e, ainda por cima, pagar uma mensalidade super cara. E a escola vai passar anos e anos ganhando dinheiro sem se preocupar muito com o seu aprimoramento na língua (afinal eles já sabem, não é mesmo?). Se você aprende ou não, com certeza isso não é um grande problema para eles.

Por outro lado, aqueles que se dispuserem a ler um pouco, a pesquisar sobre idiomas, podem descobrir que não é preciso uma sala de aula pra se aprender uma língua, ainda mais no mundo de hoje, em que temos a bendita Internet, fonte de uma infinidade de recursos para o aprendizado de línguas. Blogs, podcasts, jornais, músicas, filmes, vídeos, etc. Tudo isso em todas as línguas imagináveis! Ou seja, material de sobra. Com um pouco de pesquisa e disposição, você pode montar facilmente o seu próprio método de estudo, com os materiais que você gosta, com horários adequados ao seu dia-a-dia e, o melhor, sem aulas chatas e exercícios intermináveis!

Eu ainda posso dizer que sou um novato em questão de aprendizado de línguas, mas tenho certeza que estou mudando e indo num caminho melhor. Pouco mais de um mês atrás eu passei a estudar japonês de um modo totalmente diferente e muito mais legal do que fazia antigamente e, hoje, eu já sinto grande diferença em minhas habilidades. Existem pessoas que não conseguem aprender inglês! Deviam tentar aprende japonês, chinês, tailandês, etc… Tenho certeza que, quando voltassem para o inglês, iam achar a coisa mais fácil do mundo. Digo isso, pois antes eu acreditava que línguas eram todas iguais, não existindo línguas mais fáceis ou mais difíceis. No entanto, hoje, eu penso diferente. Para nós, falantes de português, línguas como espanhol, italiano e francês podem ser aprendidas em menos de um ano. Inglês é um pouco mais difícil, mas não muito, dependendo de alguns fatores pode até ser mais fácil. Já japonês, com certeza é bem mais difícil. Ainda assim, por mais difíceis ou  fáceis que sejam as línguas, os problemas dos aprendizes, em geral, residem não na língua, mas no modo como estudam a língua.

A habilidade a ser desenvolvida primeiramente não é a língua em si, mas sim a habilidade de “aprender línguas”. Sem saber o modo correto de aprender, você pode estudar anos e anos e não sair do lugar.

Agora, o mais legal de tudo isso é que uma vez que você aprende o “como aprender”, isso pode ser aplicado a qualquer outra língua, o que pode resultar em… poliglotas! Um pessoa que dominar o modo de aprender línguas pode aprender um língua em poucos anos e, logo em seguida, partir para outra. Meus planos em relação ao japonês são ousados, eu deixei de visar uma conversação básica e suficiente para visar total entendimento da língua escrita, que é a parte mais complicada do japonês. Claro que isso é um objetivo grande, mas não impossível! O dia que eu me sentir confortável com minhas habilidades de leitura em japonês, com certeza vou tirar um tempo para aprender espanhol, italiano e francês, pois eu sei que eu posso aprender estes três idiomas em pouquíssimo tempo, coisa de 6 meses para cada um. Não somente porque estas línguas são fáceis para nós falantes de português, mas sim porque, além de serem fáceis, estudar um língua tão difícil como o japonês me faz estudar (na marra) o “como aprender línguas. Você, estudante de línguas, pense um pouco no “como” você aprende as línguas. Questionar o eficiência dos seus métodos é um bom começo.

Até a próxima!

Assine nosso blog e receba nossas atualizações via e-mail! 

This entry was posted in Dicas para aprender japonês and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Subscribe to our mailing list

* indicates required