A importância da leitura em Japonês

ebook-728x90

leitura-japonesLer é sem dúvida nenhuma umas das mais importantes atividades tanto no aprendizado de nossa língua nativa quanto de línguas estrangeiras. Recentemente, numa discussão do grupo Nihongo-Br (o qual você é muito bem vindo a participar!) o Luiz Passari escreveu um post muito interessante:

Ler e entender sempre será mais fácil, e sempre seremos melhores nisso, em qualquer idioma, inclusive na língua-mãe. Eu sou um dos que passaram a acreditar que não é necessário gastar energias treinando falar ou escrever textos, e sim que essas habilidades vem automaticamente graças ao convívio com o idioma. É só olhar aqueles textos que estudantes de japonês de cursinhos comuns tentam escrever, é aquele japonês mais artificial do mundo, que mesmo que gramaticalmente não esteja errado, um japonês nativo nunca escreveria/falaria aquilo. Isso acontece por um simples motivo: Tentar forçar o output (falar e escrever – minha nota), formar as frases se baseando nas regras gramaticais com palavras que você nunca viu ou ouviu, ao invés de sair naturalmente baseado em experiências passadas. Pode ver que mesmo em português, a pessoa que fala e escreve bem é aquela que tem hábito de leitura, ninguém fez um curso especial para escrever bem, apenas tem um hábito de ler muito e com isso desenvolve automaticamente e naturalmente uma boa habilidade com a escrita.

Como o Luiz disse e eu confirmo, ler (e também escutar) nos leva a escrever e falar muito bem. Por exemplo, eu sempre tive problemas com a língua portuguesa, principalmente problemas de ortografia, e nunca escrevi bem. Quando estava então no primeiro ano da faculdade, comecei a ler muita literatura, principalmente Dostoievsky. Foi assim que em questão de menos de um ano de leitura eu passei de alguém que passou no vestibular com um 3 (de 10) na redação para um dos melhores alunos do curso de letras no quesito escrever bem. Mais interessante, quando viajei para o Japão em 2006 e nos dois anos seguintes, onde foquei minhas energias no estudo do Japonês e agora do Inglês, minha escrita em português simplesmente decaiu, pelo fato de eu ter parado de ler em português (embora eu leia diariamente, leio tudo em Inglês). Por mais estranho que pareça, no momento eu me sinto mais confortável para escrever em Inglês do que em Português. Mesmo sem tanto conhecimento e domínio da língua inglesa quanto da portuguesa, o fato de estar constantemente lendo e escutando Inglês faz com a língua flua mais facilmente para mim. O mesmo serve para Japonês. Quando estava no Japão eu costumava dizer para meu amigo dos USA: “Hoje não vou falar Inglês, cansa muito. Japonês é mais rápido e simples, não cansa, vou falar Japonês”. Na realidade Japonês não cansa mais do que Inglês, mas sim o fato de eu estar imerso na cultura e na língua fez com que eu produzisse o idioma mais naturalmente, de modo mais leve e rápido. Lembro de discutir uma vez com meu amigo e uma menina das Filipinas, e, quando fiquei P da vida, parei de falar Inglês e larguei tudo em Japonês. Meu amigo coitado não entendeu quase nada… Tudo isso quer dizer que o seu output é conseqüência direta do seu input. Se você lê e escuta muito em Japonês, conseqüentemente vai falar e escrever bem em Japonês. Se lê pouco e escuta pouco, não espere sair falando e escrevendo Japonês por aí.

Porém, quando tratamos de leitura em Japonês, surge uma inevitável questão:  “Como eu leio aquele monte de ideogramas!”. A resposta é simples: “Lendo!”. De fato não há segredos, você precisa simplesmente ler, ler e ler. Existem vários métodos para estudar ou familiarizar-se com o Kanji. Simplesmente escolha o que você prefere e siga em frente, No entanto, mais do que praticar o método, você precisa ler, e ler muito, para fixar os ideogramas na sua cabeça. Lembre-se que os ideogramas são finitos (embora pareçam infinitos) e uma hora, se você continuar lendo, eles vão magicamente acabar, você sempre vai dar de cara com um ideograma que “já viu em algum lugar”, e conforme ler e estudar, cada vez menos terá dúvidas quando as leituras e significados.

Citanto outro post do Luiz Passari (meu novo herói!):

Eu já gosto de estudar kanji sempre dentro de um contexto, nunca funcionou para mim ficar repetindo a mesma letra várias vezes em um papel, funcionava a curto prazo, mas depois de uns 3 dias sem escrevê-lo, já era. Apesar dos japoneses fazerem isso na escola, penso que não é por isso que aprendem. Aprendem porque vêem kanji ao redor todos os dias, lêem tudo em kanji. O que tenho feito é tentar simular esse ambiente ao máximo, tento ler muito todos os dias, umas 150 páginas de manga, livros literários e revisar o deck de sentenças religiosamente todos os dias (estou com aproximadamente 2000 sentenças). Uma coisa que reparei é que estudando por palavras e frases, uma hora os kanjis acabam (obviamente) e tudo o que aparecer na sua frente está escrito com ideogramas que você já viu alguma vez na vida (mesmo que ainda não o conheça em detalhes), quando isso acontece é que você começa a memorizar de verdade. Quanto a escrevê-los, simplesmente abandonei isso por hora. Percebi que quando fazia o RTK os kanjis que eu já havia visto em algum contexto eu dava conta de lembrar facilmente, mesmo para escrever. Já os que ainda não conhecia, mesmo pensando em seus componentes e fazendo historinhas, era um pouco mais difícil. Além disso, naquela parte do Nouryoku Shiken em que aparece a palavra em hiragana e você precisa escolher o kanji correto, mesmo tendo ideogramas super-parecidos lá, de tanto vê-los em palavras diferentes eu passei a conseguir reconhecer o certo apenas ‘sentindo’ que as outras combinações não são familiares (mesmo que eu não consiga escrevê-lo de cabeça).

Por isso que, como meu foco atual é o JLPT 1 (que não exige escrita) e meus planos de estudar no Japão (onde teria que ser capaz de escrever a mão) são só para daqui 2 anos ou mais, estou me concentrando apenas em ser capaz de ler e compreender o maior número de palavras possível e, conseqüentemente, seus respectivos ideogramas. Percebi que conhecendo o kanji sendo usado em seus contextos mais comuns, aprender a escrevê-lo depois é uma mão-na-roda.

Bom, essa é minha opinião

Espero que tenham gostado do post,

Abraços,

Mairo Vergara

Gostaria de receber dicas de japonês direto no seu email? Basta digitar seu e-mail aqui e clicar “Assinar” 

This entry was posted in Dicas para aprender japonês and tagged , , , . Bookmark the permalink.

9 Responses to A importância da leitura em Japonês

  1. Gil says:

    Bom, como fiz parte dessa discussão, não tenho mais o que falar. Mas realmente, esse é o espirito da coisa. Ninguém vai sair, nunca, falando japa só pq estudou 50 regras gramaticais estúpidas em um livro de 40 reais. O jeito é ler, ler e ler mais ainda! E o Anki, claro… =P

    PS: Chorei de rir com a parte do “meu novo herói”, hahaha.

    Abraços,
    Gil

  2. MattHenry says:

    Eu adoro seu blog porque você vive descrevendo situações que acontecem no meu cotidiano. Atualmente, eu tenho mais facilidade pra formar frases em japonês do que em inglês, mesmo sabendo toneladas a mais de inglês do que de japonês… E é bem isso que você falou, eu convivo mais com a língua japonesa do que com a inglesa! Essas epifanias são fantásticas! ahhaha

  3. MattHenry says:

    Agora sobre o hábito de leitura, você esta coberto de razão. Antes, eu estudava o kanji na mão, pra depois ver frases em que ele esteja contextualizado. Agora, eu procuro pegar letras de músicas e textos em japonês, e depois de cantar/ler várias vezes, eu começo a pegar os kanjis desses textos e estudar. Funciona muito melhor, o ideograma se fixa na mente muito mais facilmente.

  4. Erika says:

    eu morria de vontade de aprender japones mais achava impussivel voce me deu um novo animo e a cada pagina que entro vejo que realmente não é tão dificil.posso dizer que vc é meu novo heroi.

  5. Willguermandi says:

    Boa tarde Mario, td bem cara?

    Gostaria de saber como e a escrita das seguintes letras V, W e R, eu nao entendo nada da lingua japonesa mas pelo o que eu li no seu blog nao sei se essa minha pergunta tem resposta, vc poderia me ajudar?

  6. as pessoas leem varios livros achando que irao estar fluente na lingua.. mas quando chegam no pais da lingua ficam totalmente perdidos e analfabetos.. se querem aprender uma determinada lingua voce tem que conviver e estudar no pais da lingua.
    日本語のべんきょうさがすですか?日本の国いきましょう。

  7. Raquel says:

    Não posso dizer que tenha queda para as linguas, especialmente as latinas (passei 3 anos com aulas de francês e não sei praticamente nada –‘), mas no entanto, intereço-me por melhorar isso.
    concordo contigo quando dizes que ler é a chave. Eu propria passei por isso; dava demasiados erros a escrever em protuguês e desde que comecei a ler tudo melhorou. com o inglês passou-se exactamente o mesmo, passei de um aluna média para uma das melhores por ouvir músicas e ter passado mais tempo a ouvir filmes e series do que a ler legendas. E tenho esperanças que posso aprender um pouco de japonês pelo mesmo processo, pois sinto-me fascinada e um pouco familiarizada com a língua e ter descoberto este site (como já disse num comentário anterior numa outra secção) motivou-me bastante e foi como uma salvação ao meu desespero.
    obrigado! ^^

  8. Luis says:

    Eu queria saber um bom dicionário para japones..

  9. Japa Girl says:

    “日本語のべんきょうさがすですか?日本の国いきましょう。”
    Você vai procurar estudos da língua japonesa? Vamos ao país do Japão.

    Corrigindo … 日本語を覚えたいですか?日本へ行きましょう。
    Você quer aprender japonês? Vamos ao Japão.

    Obs: para um brasileiro nato sem nenhuma descendência o seu 日本語 está muito bom!

    Sou descendente e não estudei japonês, mas por viver muitos anos aqui no Japão acabei aprendendo bastante. A estrutura gramatical aqui é bem complicada, a conjugação dos verbos é bem difícil pra quem não tem base nenhuma, mas não desistam … がんばって下さい!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *