Clínica do Kanji #5 – Aprendendo a deduzir a pronúncia de um kanji sem dificuldade

ebook-728x90

Coluna #5, Kanji Clinic, The Japan Times, 6 de Julho de 2001

Aprendendo a deduzir a pronúncia de um kanji sem dificuldade.


Traduzido por Yuumei Senshi, colaborador do Como Aprender Japonês
Artigo original em inglês em: http://www.kanjiclinic.com/kc5final.htm

Você provavelmente já viu a palavra japonesa para hemorróida, ぢ (ji), escrita em vermelho nos anuncios da farmácia. “Hemorróida” é normalmente escrita em hiragana porque seu kanji, , não é um dos 1.945 caracteres de uso geral. De acordo com minha pesquisa, não é imediatamente lido na mente de muitos japoneses.

Para entender o o que quero dizer, encontre alguém para escrever, da memória, o kanji para ぢ. O objetivo deste exercício é ver a estratégia de teste e erro que um falante nativo usa quando está escrevendo ou pronunciando um kanji que não seja familiar como .

Seu amigo provavelmente irá começar escrevendo pelo componente 疒 (“doença”). Isso irá aproximá-lo do significado, mas escrever o resto pode ser mais difícil. Ele pode começar a pensar em um componente que tenha a pronuncia “ji”:

“Seria 寿 (“longevidade”)? Ahh, não, 寿 se pronuncia “ju”, então não pode ser. Hmm, talvez (“sangue” normalmente pronunciado por chi, mas as vezes por ji como em hanaji “nariz sangrando”)? Ou talvez (“chão”, ji)? Não, não parece certo de nenhuma maneira. OK, eu acho que é (“temple”, ji), juntando com 疒. Sim, . É esse.

Seu amigo cobaia acabou de te mostrara como usar os componentes fonéticos, que mostram altas possibilidades das leituras chinesas (on) de um ideograma. Alguns componentes são kanjis, como em 寺; outros são radicais, elementos do kanji usados para classificá-los em dicionários.

Kanji que contém componentes fonéticos são chamados de “ideogramas fonéticos” (形声文字, keiseimoji, literalmente, “letra na forma da voz”. Eles consistem em duas partes: 1) um componente semantico, ou “radical”, que contém informações sobre o significado; e 2) um componente fonético que contém a pronúncia on’yomi.

No exemplo usado, 疒 é o componente semantico. Outros exemplos são: 氵(“água”), 石(“pedra”), (“parte do corpo”), (“mão”), e (“comer”). Veja esses abaixo como se estivesse dissecando o seguinte grupo dos caracteres de uso geral– aqueles que contém o componente fonético (hou), um caractere que significa “cobrir”;

(hou, “bolha”), (hou, “arma”), (hou, “cela”), (hou, “abraçar”), (hou, “saciar”).

Em acréscimo ao seu valor fonético, 包 também contribui para o significado dos caracteres acima, por exemplo: “Uma bolha é ar COBERTO com por água ensaboada.”

Cerca de 85% dos 1.945 caracteres de uso geral são ideogramas fonéticos. Isso é uma boa notícia para nós que temos que aprender a fazer suposições inteligentes sobre a pronuncia de um kanji. Você pode perguntar, “Se componentes fonéticos são como bons amigos, porque meu textbook de kanji não me da uma introdução apropriada para eles?” O problema é que até que estrangeiros tenha dominador as formas de um grande número de kanji, textbooks não podem começar a apresentar grupos de caracteres que compartilhem de um componente fonético.

Felizmente, James Heisig, em seu “Remembering the Kanji II”, vem nos ajudar. Ele não apenas arranja sistematicamente todos os kanji de uso geral em grupos que partilham de um mesmo componente fonético, ele também nos mostra um truque nesse sistema: Nem todo kanji que contém um componente fonético em particular tem a pronuncia on’yomi que normalmente aparenta–existem exceções, e Heisig lista elas em cada grupo fonético.

Pegue o caracter 交 (kou, “trocar” (interchange, no original)): Como componente fonético, é visto em outros caracteres de uso geral– (“escola”), (“efeito”), (“estrangular”), and (“subúrbio”)– todos lidos como kou. Mas inconvenientemente também aparece em (“comparar”) que tem a pronúncia kaku ao invés de kou. Felizmente, os kanji que se adequam a regra estão em grande maioria; não deixe que os “maus” desencoragem você de se tornar um conhecedor dessa técnica.

Porque não impressionar os outros estudantes de japones escrevendo 痔 corretamente da memória? É facil quando se usa a história de “2001 kanji”, Joseph De Roo: hemorróida é a doença 疒 sofrida por pessoas que sentam de forma mediativa por longos tempos no templos budistas .

Acidentalmente, alguns leitores no último mês tentaram dizer “Higashi Miyako” ao invés de “Tokyo”(東京), mas foram avisados por amigos japoneses que não pode ser pronunciado como “miyako.” De acordo com vários dicionário, e o meu software processador de palavras, é possível escrever miyako usando ou ou , mas de qualquer forma, o Ministério da Ciencia e Educação não incluiu miyako como uma leitura oficialmente “aprovada” para .

Veja os melhores preços de livros de japonês, livros de kanji, dicionários de japonês, DVD de Anime e Manga!

Gostaria de receber dicas de japonês direto no seu email? Basta digitar seu e-mail aqui e clicar “Assinar” 

This entry was posted in Ideogramas japoneses and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *