Clínica do Kanji #6 – Dicas sobre como fazer seu jardim de kanji florescer

ebook-728x90

Coluna #6 da Clínica do Kanji, The Japan Times, 27 de julho de 2001 

Dicas sobre como fazer seu jardim de kanji florescer

Para: Diane Grace Shimizu
Re: Seu kanji dos sonhos

É com satisfação que venho recentemente participar dessa discussão sobre aprendizado de kanji. Você contou-me que está morando a três anos no Japão, desde que começou a trabalhar na maior companhia de eletrônicos de Tokyo. Nossos avós, que emigraram para a Califórnia vindos de Wakayama, estimularam um de seus netos a aprender a falar e ler na sua língua nativa.

Três anos se passaram, você tem começado a se familiarizar com aproximadamente 500 kanjis na turma de Japonês que a sua companhia oferece a empregados estrangeiros. O seu objetivo para os próximos anos é ter a habilidade de identificar um total de 1.000 kanjis ( kyouiku kanji), o qual deve permitir-lhe participar da turma mais avançada.

Então, assumindo seu interesse em ler livros escritos para estudantes que estão iniciando na língua japonesa, você não teria se frustrado, vendo seu tempo ser consumido na dependência de dicionários de kanji. Como aconteceria nos materiais para nível adulto, quando você já deveria estar apto para entender kanjis mais avançados. Deve-se ir devagar.

Considere isto: O ministério da educação exige dos jovens japoneses, mesmo daqueles que não possuem interesse em freqüentar uma escola de nível superior, que estudem todos os 1.945 caracteres de uso geral. Porque deveria você, um educado estrangeiro falante de japonês que provavelmente gastou muito de sua vida adulta trabalhando no Japão, contentar-se com menos?

Aprender kanji na proporção de algumas centenas de ideogramas por ano, Diane, deve fazer você se sentir num purgatório de kanji; como treinar sem conseguir atingir a verdadeira alfabetização. Isso significa que um aluno inteligente e motivado como você, levaria algo em torno de cinco anos para aprender 1.000, ou mesmo, 1945 caracteres.

Porque seu professor não tem lhe encorajado a colocar seu ponto de vista, e colocar seu olhos no centro do alvo ( por exemplo… todos os 1.945 kanjis)? Para descobrir, pergunte-lhe se é verdade que um americano que nunca colocou os pés em solo japonês até seus 20 anos pode se tornar mestre nos 1.945 kanjis. Pergunte-lhe se ele tem ensinado estudantes, em que a língua nativa deles não seja baseada em ideogramas ou kanjis, que de fato, alcançaram este objetivo. Ele provavelmente vai te responder que pode ajudá-la a confrontar essa baixa expectativa, tanto dos professores de kanji quanto dos estudantes, mesmo num ambiente rico em kanjis como o Japão.

Sim, kanjis estão por toda parte: a “terra do kanji” para estudantes no japão é incrivelmente fértil, e está a espera de um pingo de sua atenção para ser semeado. O “semear” é o particular sistema auto-instrução, onde você está cuidadosamente selecionando informações e aprendendo com si mesmo até se tornar especialista no assunto, com a convicção de que se tornará realmente alfabetizado no japonês.

Se você deseja colher os frutos de, digamos, maduros, vermelhos e deliciosos tomates de kanji no verão, saiba que somente plantar as sementes de kanji não é o bastante. A “água” e o “fertilizante” do seu jardim de kanjis são horas e horas de concentrado estudo devotado ao seu escolhido sistema de aprendizado. Graças a Deus, você tem observado este futuro particular todos os dias, não sendo tentado a simplesmente deixar seu kanji murchar por causa da sua ausência de cuidados. A dúvida que ocasionalmente lhe atormenta é se todo este jardim de kanjis realmente vale o esforço dispensado para retirar as ervas “daninhas” sem perder o entusiasmo.

Então, o que ainda falta? Existe mais uma coisa que suas sementes de kanji precisam desesperadamente: a luz do sol de seu sonho pessoal, um cenário envolvendo o nível adulto de alfabetização japonês. Em mais de cinqüenta anos no Japão, eu nunca conheci um estrangeiro que desenvolveu fluência na leitura e/ou escrita japonesa sem possuir o sonho pessoal de realizar isso.

Pessoalmente, o sonho é quem me capacita a colher os 1.945 caracteres. Eu normalmente estou na escrivaninha do escritório da faculdade, lendo uma montanha de papel da minha caixa de mensagens.

No sonho, eu não demoro a carregar estes documentos para casa toda a noite e ler para meu marido, ouvindo seus elogios repetidamente ao ver minha nova habilidade de leitura.

Você tem vivenciado seu sonho de kanji, Diane? Em Tokyo eu tenho sido surpreendido e desencorajado por realmente não ver estrangeiros lendo jornais japoneses. Você consegue sonhar lendo o jornal local? Vamos explorar isso na próxima vez.

Mary Sisk Noguchi é um professora associada ao Meijo University. Ela adora jardinagem de kanjis e cuidar de seus dois pequenos filhos. Envie um e-mail para Mary. kanjiclinic@aol.com

Traduzido do Inglês por Eduardo Monteiro, colaborador do Como Aprender Japonês
Artigo Original em Inglês em http://www.kanjiclinic.com/kc6final.htm

Veja os melhores preços de livros de japonês, livros de kanji, dicionários de japonês, DVD de Anime e Manga!

Gostaria de receber dicas de japonês direto no seu email? Basta digitar seu e-mail aqui e clicar “Assinar” 

This entry was posted in Ideogramas japoneses and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *