Clínica do Kanji #7 – Sim, é você, lendo um jornal japonês!

ebook-728x90

Coluna # 7 Kanji Clinic, O Japão Times, 17 de agosto de 2001
“Sim, é você, lendo um jornal japonês!” 

DE: Diane Grace Shimizu e outros sérios de estudantes de japonês
RE: Paixão de ler jornais japonês

Na minha última conversa eu destaquei a importância de ter um sonho para com o kanji: uma visão concreta de si mesmo conquistando um tal nível de alfabetização que proporcionasse ler e entender textos escritos em japonês para adultos.

Possuir um sonho de kanji e controlar sua busca é essecial se você está longe de deixar o kakueki (trem local) e ir em direção ao kanji shinkansen (trem-bala) , atingindo seu destino desejado: a alfabetização em japonês.

É hora de trocar de trem Diane, mas não esqueça de levar seu sonho junto!

Vocês lembram a emoção, o sentimento de realização que você sentiu quando realmente pode ler Le Monde durante um café da manhã ao estudar no estrangeiro durante a sua programação em Paris? Você tinha estudado francês por dois anos no ensino médio de um colégio como um calouro. É exatamente disso que eu estou falando. A quanto tempo você estuda japonês? Três anos? Você já fez grandes progressos aprendendo a falar japonês e reconhecer 500 kanjis, mas o pensamento de pegar um jornal japonês, com a intenção de apreender o seu conteúdo facilmente , provavelmente nunca nunca passou pela sua mente.

Para ler jornais japoneses com facilidade você precisa aprender os 1945 caracteres de uso geral – não há como fugir desta realidade. Seu professor de japonês pode citar um estudo do National Language Research Institute: os 1.000 caracteres mais comumente utilizados compreendem cerca de 94 por cento dos kanjis usados em jornais. Soa bem. Mas são os ideogramas menos frequentemente utilizados e as palavras compostss que utilizam estes mesmos que te mantem preso aos dicionários.

Não estou sugerindo que você não deve ler jornais japoneses até que tenha dominado todos os aspectos de todos os caracteres de uso geral. Na verdade, conhecendo os significados chave e a forma (em oposição a pronúncias) de cada um deles, juntamente com o seu conhecimento da gramática japonesa, permitirá que você tenha uma boa idéia, um relativa compreensão dos artigos de imprensa.

Vamos dar uma olhada na Yomiuri Shimbun (読売新闻), manchete de 1 º de julho, durante a primeira visita à Washington do primeiro-ministro japonês, Junichiro Koizumi:

“揺るぎない同盟”宣言

Há cinco ideogramas na manchete acima: 揺”agitar” (a forma negativa aqui significa “inabalável”),同”mesma”,盟”aliança”,宣”proclamação”, e言”falar”. Conhecer um significado para cada um dos 1945 caracteres de uso geral, (incluindo 揺, que não aparece dentro dos 1.000 mais frequentemente utilizados), iria dizer-lhe que Koizumi e o Presidente George W. Bush anunciaram alguma coisa relacionada com uma “aliança inabalável”.

Milhões de japoneses começaram o seu dia lendo manchetes como esta no Asahi Shimbun (朝日新闻) e Yomiuri Shimbun, que, juntos, comandam quase 40 por cento dos jornais em circulação.

A Asahi exerce uma ampla frente de ler diariamente os comentários de página chamados “Tensei Jingo” (天声人语”Vox populi, Vox Dei”). Em 1 º de julho, por exemplo, propôs que os americanos – incluindo Bush – possuissem sua própria versão de tatemae (suas próprias palavras) e honne (suas prórpias intenções). “Tensei Jingo” encorajou Bush e Koizumi a fim de evitar confusões entre as relações pessoais e nacionais reduzindo sua charada a pequenos problemas de convívio.

Editoriais, notícias, histórias de interesse especial, comentários esportivos, cartas ao editor: japonês jornais dão aos estrangeiros uma visão íntima de como os japoneses vêem a si mesmo e o resto do mundo. A minha sincera recomendação é que você desenvolva uma paixão pela leitura, mesmo se, em primeiro lugar, você confie em seu dicionário kanji.

O fato é este: você compra o seu jornal Asahi na banca de jornais da estação logo no início do seu manhã. Na hora de maior movimento, as regras do metrô a impede de abrir do jornal, mas você precisa ler a primeira página antes de chegar na estação Shinjuku. Durante o almoço, em sua empresa, você a pode citar “Tensei Jingo” matinal. Seus colegas ficarão profundamente impressionados.

Este é o tipo de sonho de kanji que você irá alimentar até a alfabetização em japonês, Diane, e no processo permitir que você penetre diretamente no coração da terra que lhe adotou.

Vamos ver o que seu sonho de kanji é, e ver o quanto você está perto de tornar-lo real, na Clínica de Kanji.

Traduzido do Inglês por Eduardo Monteiro, colaborador do Como Aprender Japonês
Artigo Original em Inglês em http://www.kanjiclinic.com/kc6final.htm

Veja os melhores preços de livros de japonês, livros de kanji, dicionários de japonês, DVD de Anime e Manga!

Gostaria de receber dicas de japonês direto no seu email? Basta digitar seu e-mail aqui e clicar “Assinar” 

This entry was posted in Ideogramas japoneses and tagged , , , . Bookmark the permalink.

4 Responses to Clínica do Kanji #7 – Sim, é você, lendo um jornal japonês!

  1. Lukers18 says:

    Olá Mairo, me chamo Lucas, acabei de enviar um e-mail pra vc. Mas só depois disso q li o post “Sobre o blog” e q vi que vc faz UEL tmb! =)

    Acho q isso facilita bastante a comunicação! ;D

    Abraço, até mais.

    PS.: o post é d 2007 e nele vc dizia estar no 3º ano, então acredito que ainda esteja no 4º agora em 2008. Está certo isso?

  2. mairovster says:

    Sim, estou no 4o ano. Normalmente estou ali no CCH, de tarde.

  3. Anonymous says:

    nao consigo instalar japones no meu pc
    Windows XP professional

  4. ShigueS says:

    Olá Mairo! Mudou o visual do site, ficou duka. Parabéns! Ótimos posts, pena que estão ficando cada vez mais raros. Aposto que deve estar corrido na faculdade. Gambare!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *