É porque é…

ebook-728x90

“Por que fala assim e não assado?”
“Porque é assim que se fala, não assado”

As pessoas tendem em acreditar em mágica, em milagres, não importa a origem, quando resolvem estudar línguas. A abordagem “científica” para o aprendizado de línguas é um tipo de mágica – “Você quer falar como um nativo? Nós sabemos como. Aqui está o que você precisa – A GRAMÁTICA, estude-a duas ou três vezes por semana e você falará como um nativo. O que, você não atingiu a fluência com a nossa mágica? Você fez os exercícios? Faça eles corretamente, é por isso que você não fala como um nativo”.

Em minha experiência as pessoas odeiam ouvir a respostas “por que é assim que e gente fala” quando perguntam “por que é assim?”. Esta resposta acaba com os sonhos sobre mágica, colocando-os na realidade onde tudo depende basicamente deles e não há alguém para ser culpado por faltas, etc. Eu respondo “porque é assim que falamos” e os professores ficam furiosos, pois assim eles não são necessários, qualquer um pode estudar línguas por si mesmo. Eu respondo “porque é assim que falamos” para estudantes, e eles falam que sou louco, pois eles gastam enormes quantias de dinheiro com professores de línguas. Os primeiros têm medo de dizer que eles mesmo estão no caminho errado e passaram um bom tempo de suas vidas neste caminho, os segundos estão com medo de aceitar que gastaram e gastam muito dinheiro em algo errado.

Todos nós usamos o método “Não há razão, é assim porque é”. Todos nós adquirimos nossa língua nativa. Muitos dizem que não somos mais crianças. Está certo. Não devemos aprender língua sendo crianças, mas sim como crianças. Isso simplesmente significa deixar as coisas irem e acontecerem como devem ir e acontecer – escutar, ler, falar e se divertir. Sem razão, é assim porque é. Não há mágica nem milagre.

Traduzido por Mairo Vergara
Original em aqui.

Gostaria de receber dicas de japonês direto no seu email? Basta digitar seu e-mail aqui e clicar “Assinar”

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *