Estude a gramática através da língua, não a língua através da gramática!

ebook-728x90

A algum tempo atrás o assunto gramática foi tema de discusão aqui no Blog, pois como você deve saber eu não sou muito adepto da idéia de que para aprender uma língua você tem que aprender pela gramática. No entando eu creio que muito gente não entende o que eu quero dizer por “aprender a língua através da gramática”. 

Num recente post sobre a prova de proficiência em língua japonesa, o Tatau disse:

“Acho também que eu deveria ter estudado mais gramática. O Mairo e o Júlio Pereira bateram boca nos comentários de um post do Mairo sobre o estudo de gramática. Eu até concordo com o Mairo que dá aprender gramática por osmose, mas se você quiser fazer prova ou usar a língua profissionalmente como o Júlio, é bom você estudar”.


A questão é a seguinte: Eu não quero dizer, ao falar mal de gramática, que você não deve estudar gramática, mas sim que você deve estudar a gramática atráves da língua e não a língua através da gramática. Isso é algo comum não somente a línguas, mas também a qualquer outra forma de expressão. Deixe perguntar-te uma coisa: ao falar, você conta as palavras que você fala? Quantos pronomes você usa? Quais verbos são diretos, quais são indiretos? E a voz passiva, você usa ela concientemente, pensando “agora vou usar o verbo em tal forma e depois blá blá blá”? Esse série de perguntas foi feita pelo baixista Victor Wooten quando um fan pergutou como ele improvisava seus solos musicais. A resposta, em forma de perguntas sobre a língua, quer dizer que música e língua são ambas linguagens nas quais você não deve pensar muito, deve apenas sentir, falar, expressar-se. Nessa direção devem ser os seus estudos gramaticais: saber quando usar isso ou aquilo e quando não usar isso ou aquilo. Saber o que está certo e o que não está. Sentir o certo ou o errado (por mais filosófico que isso possa parecer). Saber porque está certo ou errado é o que os estudos através da gramática tradicional vão te dizer, mas esses porquês nem mesmo os japoneses sabem, nem mesmo nós sabemos a respeito do português, e nem por isso deixamos de falar corretamente, não é mesmo? 

Deixe-me colocar num plano mais prático: Em vez de estudar a regra, estude o exemplo! Você quer aprender a voz passiva? Procure exemplos e tente entendê-los, não o porque de serem como são, não qual verbo vai aqui ou ali, apenas tente entender o significado e se acostumar com a forma. Fique atento para formas e padrões que você não entende ou quer entender, e aos poucos você vai se acostumando e aprendendo a gramática através da língua! Tomemos um exemplo, digamos que você queira aprender a usar a estrura “fui fazer compras”, em japonês ficaria:

Watashi wa kaimono o shini ikimashita.

Agora vamos pensar gramaticalmente: Sujeito + partícula indicadora do sujeito + objeto + verbo trocando o “masu” por “ni” + verbo ir. Está aí a estrutura que você tem que saber, agora basta trocar as palavras e montar infinitas frases. É assim que professores de línguas passam horas em salas de aulas lotadas de alunos, mostrando a regra, a ferramenta que você vai usar na hora de falar a estrutura X, e é assim que milhares de alunos não aprende nada.

Você não vai aprender por causa da regra! Você vai aprender quando ver essa estrutura dezenas de vezes, sabendo ou não a regra. Você vai ver:

Watashi wa kaimono wo shini ikimashita.

Watashi ha hon wo kaini ikimashita.

Watashiha gohan wo tabeni ikimashita.

Etc, etc, etc…

Acredite: depois de ver a mesma estrutura dezenas, centenas, milhares de vezes, você vai saber usá-la, vai entendê-la perfeitamente, ela vai ter sentido para você e quando alguém falar “watashi wa kaimono wo suru ikimashita” você vai dizer “tá errado isso”, vão te perguntar “por que?”, e você vai responder “porque sim, por que não tá certo”, do mesmo modo que um japonês responderia e do mesmo modo que se alguém falar “eu comprar fui” você sabe que está errado!

Quando o Tatau fala que faltou estudar gramática, o que faltou foi exposição as estruturas cobradas na prova de proficiência, mas não conhecimento das regras gramaticais. Em vez de sentar e tentar aprender as regras, sente e leia, escute, exponha você ao idioma o maior tempo possível e fique atento para palavras, frases, estruturas. Com certeza você terá bons resultados!

Para por aqui pois o post está ficando longo, mas se você tem opiniões a respeito do assunto, deixe um comentário!

Gostaria de receber dicas de japonês direto no seu email? Basta digitar seu e-mail aqui e clicar “Assinar” 

This entry was posted in Dicas para aprender japonês and tagged , , , . Bookmark the permalink.

One Response to Estude a gramática através da língua, não a língua através da gramática!

  1. Cezar says:

    Aff.. eu ainda estou aprendendo..

    sei umas 80 palavras apenas em japones 18/10/2008!

    ainda quero aprender mais, mas não consigo construir frases. mas vou ver se olho aki e vejo como construir..

    flw.

    watashi wa cezar desu.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *