Remembring the Kanji – Um curso completo de como não esquecer o significado e a escrita dos ideogramas japoneses

ebook-728x90

remembering the kanjiCom certeza a maior dificuldade para os estudantes da língua japonesa são os ideogramas (漢字 kanji). Para nós acostumados com um alfabeto de 26 letras, aprender os 2000 ideogramas usados na escrita japonesa não é tarefa fácil. Tanto é que os japoneses levam 9 anos para aprender todos os ideogramas, enquanto uma criança brasileira no final da primeira série já domina todo o alfabeto.

Para nós ocidentais, aprender os ideogramas japoneses pode ser muito, muito difícil! Até hoje os métodos usados para ensinar ideogramas japoneses para estrangeiros não diferem dos métodos usados no sistema educacional japones. Repetição, repetição e repetição. No entando os resultados com uma criança japonesa, ao longo de 9 anos de estudos, cercada pelo idioma japonês, são bem diferentes dos resultados com estrangeiros, que falam outra língua, moram em outro país e não dispoem de nove anos para aprender os ideogramas. São dois contextos completamente diferentes, no entando o método de ensino é o mesmo para os dois. Assim como aprender um alfabeto de 26 letras é uma coisa, e aprender um alfabeto de 2000 letras é outra bem diferente, o método ainda permanece o mesmo para os dois. Não é de se espantar não haver bons resultados em relação ao ensino dos ideogramas para estrangeiros.

Em minhas buscas por melhores métodos para o estudo dos ideogramas, algum tempo atrás encontrei o livro Remembering the Kanji I: A Complete Course on How Not to Forget the Meaning and Writing of Japanese Characters. Após ler a ótima introdução do livro, eu já sabia que tinha achado uma preciosidade. Embora fruto de muita contradição entre estudantes e professores de japonês, o livro serve para seu propósito: aprender o significado e a escrita de todos os ideogramas japoneses.

Leia bem o que escrevi, que é mais ou menos o título do livro: Escrita e Significado. Quanto a escrita não há problemas, porém quando dizemos significado, podem surgir problemas. Por exemplo: através do livro você vai aprender a escrever o kanji de 城 e saber que ele significa “castelo“. Isso e mais nada, pois é esta a proposta do livro. Através de um método chamado “análise de componentes“, e de um método de revisão por “repetição espacial“, você pode aprender em questão de meses (o autor diz que com dedicação total pode-se terminar o livro em mesnos de 2 meses!) a escrita e o significado dos 2000 ideogramas.

O que diferencia o método, é principalmente a ordem de aprendizado, que é completametnte diferente da ordem tradicional usada na grande maioria dos cursos de japonês. Usando a “análise de componentes“, os ideogramas são “quebrados” em vários pedaços menores chamados primitivos (não confundir com radicais!) e usando estes primitivos você vai contruindo os ideogramas “bloco-por-bloco”, de modo que sempre que aprender um kanji novo ao mesmo tempo você revisa os mais antigos. Tomando por exemplo o kanji de 城 castelo. Antes de aprender este kanji, você terá aprendido 土 e 成, que são os kanjis para “solo” e “tornar-se”. Jutandando os dois ideogramas, e com o uso de histórias, que são outro atrativo do método (baseado na chamada memória imaginativa, ao invés da memória visual), você aprende o ideograma de 城 castelo e ao mesmo tempo revisa os de 土 “solo” e 成 “tornar-se”.

Como você deve ter notado, o livro não traz nada sobre a leitura dos ideogramas, isso é tratado no segundo volume, o qual eu ainda não tive a oportunidade de avaliar. Porém, como disse, o propósito é aprender a escrita e o significado dos 2000 ideogramas em um curto espaço de tempo, dando assim ao estudante uma vantagem similar aos estudante chineses, que quando estudam japonês, já sabem a escrita e o significado de todos os ideogramas, tendo assim uma vantagem enorme sobre estudantes provenientes de países onde o kanji não é utilizado.

Embora fruto de contradição e opiniões diversas, o livro tem seguidor fiéis, principalmente no website Reviewing The Kanji, totalmente dedicado ao estudo do livro. O site funciona de modo que você estuda o livro em conjunto com o sistema do site, sendo que os estudantes ajudam uns aos outros, com histórias. Além disso há um fórum muito bom, com muitas pessoas atualmente estudanto o livro e muitos que já completaram o método e podem dar bons conselhos. Outro site muito interessante que trata do assunto é a Kanji Clinic, que traz artigos muito bons sobre o ensino-aprendizagem dos ideogramas. Os artigos são escritos pelo professora Mary Sisk Noguchi, aposentada pela Universidade de Meijo, em Nagoya. Aqui no blog estamos traduzindo aos poucos os artigos, vocês podem lê-los aqui.

Voltando ao livro, dizem as lendas que ele teria uma versão em Português, porém ainda não saiu nada. Existem versões em Inglês, Alemão, Francês e Espanhol. Como eu estou achando que uma versão em português não vai sair, eu acho que vou traduzir o livro eu mesmo e disponibilizar a tradução aqui no blog. Enquanto eu não faço isso, deixo para vocês uma lista de links sobre o livro e sobre assuntos correlatos, espero que gostem

Remembering the Kanji

Reviewing the Kanji
Kanji Clinic
Kanpeki
Kanji Curiosity

Gostaria de receber dicas de japonês direto no seu email? Basta digitar seu e-mail aqui e clicar “Assinar”

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *