Tradução – Parte 01 – Remembring the Kanji – Um curso completo de como não esquecer o significado e a escrita dos ideogramas japoneses

ebook-728x90

Introdução

O objetivo deste livro é providenciar ao estudante de japonês um método simples de correlacionar a escrita e o significado dos ideogramas japoneses de um modo que seja fácil lembrá-los. O livro é voltado não somente para iniciantes, mas também para estudantes mais avançados que procuram uma solução para a constante frustração de esquecer a escrita dos ideogramas, assim como uma maneira de sistematizar o que já aprenderam.

Mostrando como decompor a complexidade do sistema de escrita japonês em seus elementos básicos e sugerindo maneiras de reconstruir significados a partir destes elementos, o método oferece uma nova perspectiva para o aprendizado do Kanji (ideogramas).

Obviamente, há muitas coisas que as páginas deste livro não vão te ensinar. Você não vai ler nada sobre como os ideogramas combinam-se para formar compostos (palavras formadas por mais de um ideograma). Também nada é dito sobre as várias maneiras de pronunciar os ideogramas. Além disso, todas as questões de uso gramatical foram omitidas. Tudo isso são coisas que merecem um estudo especial, separado do que faremos aqui. Por enquanto, lembrar o significado e a escrita do kanji – talvez a maior dificuldade ao se aprender japonês – pode ser simplificado se os dois (escrita e signicado) forem isolados e estudados aparte do resto.

O que faz esquecermos os ideogramas tão naturalmente é a sua falta de conexão com os padrões normais de nossa memória visual. Estamos acostumados com montanhas e estradas, com os rostos das pessoas e os horizontes das cidades, com animais, fenômenos da natureza, etc. Embora somente uma fração do que vimos é facilmente relembrada, nós somos confiantes que, dada a devida atenção, podemos lembrar qualquer coisa que decidirmos lembrar. Essa confiança está em falta no mundo do kanji. O que mais se aproxima do tipo de memória requerida para o aprendizado do kanji pode ser visto nos vários alfabetos e sistemas numéricos que conhecemos. A diferença é que, enquanto estes símbolos são poucos e normalmente relacionados com sons, o número de ideogramas é de milhares e eles não têm uma valor fonético consistente. Apesar de tudo, métodos tradicionais para o aprendizado dos ideogramas têm sido os mesmo usados para o aprendizado dos alfabetos: exercitar as formar uma por uma, vez após vez, ano após ano. Qualquer que seja o valor ascético nesse tipo de exercício, um modo mais eficiente seria relacionar os ideogramas, em primeiro lugar, com algo diferente de seus sons, quebrando assim os laços com a memória visual que nos apoiamos ao aprendermos os nossos alfabetos.

Continua…

Gostaria de receber dicas de japonês direto no seu email? Basta digitar seu e-mail aqui e clicar “Assinar”

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

One Response to Tradução – Parte 01 – Remembring the Kanji – Um curso completo de como não esquecer o significado e a escrita dos ideogramas japoneses

  1. toshirou says:

    Muito bom amigo! O número de kanjis é tão grande que aposto que alguns nativos na língua tem dificuldade em memorizar todos. Você está de parabéns por disponibilizar a tradução deste livro para os internautas. Abraços!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *