Programa Japonês Online

Tradução – Parte 04 – Remembring the Kanji – Um curso completo de como não esquecer o significado e a escrita dos ideogramas japoneses

Caligraficamente falando há apenas nove possibilidades de traços em teoria, dezessete na prática. Para alguns poucos será dado um significado primitivo, ou seja, eles vão servir como imagens base. Simples combinações vão permitir novos significados, ao passo que aos poucos os ideogramas mais complexos irão se formando com facilidade. Quando os primitivos são apresentados ordenadamente, a taxonomia dos mais complexos ideogramas é fortemente simplificada, sendo que não é preciso nenhuma tentativa ou esforço para memorizar o alfabeto primitivo além de basicamente utilizá-lo. O número de primitivos, como usamos o termo, é uma questão controversa. A etimologia tradicional conta 224. Nós devemos nos aproximar desse número e também basear nossos significados nos significados etimológicos, porém não fazendo menção ao fato durante o processo. 

Nós devemos também se afastar da etimologia para evitar confusões causadas pelo grande número de significados similares para diferentes formas primitivas. Quando possível, o significado genérico do primitivo vai ser preservado, entretanto há casos em que deveremos especificar o significado de um modo diferente, ou ignorá-lo totalmente, no sentido de guiar a memória imaginativa em familiares memórias visuais, faculitando a memorização e a distinção entre ideogramas. O estudante que depois resolver estudar etimologia deverá notar mais claramente o que fizemos, e isso não será um obstáculo para os estudos etimológicos.

A lista de elementos que designamos como primitivos é restrita a quatro tipos: elementos que não são ideogrmas, ideogramas que aparecem como elementos básicos em outros ideogramas com grande freqüência, ideogramas que mudam seu sentido quando funcionam como parte de outros ideogramas e ideogramas que mudam sua forma quando partes de outros ideogramas. Qualquer kanji que mantenha sua forma e seu sentido e aparecer como parte de outro kanji funciona como um primitivo, não importando a freqüência com que este apareça.

Os 2042 ideogramas escolhidos para estudo nestas páginas incluem os 1850 ideogramas de uso geral estabelecidos pelo Ministério da Educação em 1946, e mais 60 kanji usados normalmente em nomes, assim como uma série de ideogramas convenientes para serem usados como primitivos. Para cada kanji é designada uma palavra-chave que representa o significado básico ou um dos significados básicos no kanji. As palavras-chaves foram selecionadas baseando-se em como o kanji é usado em compostos e nos sentidos que carregam. Não há repetição de palavras-chaves, mesmo que muitas sejam praticamente sinônimas. Nestes casos é importante notar o “sabor” particular que cada palavra traz consigo, evocando sentidos diferentes de palavras-chaves semelhantes. Além disso, muitos ideogramas carregam várias conotações e sentidos não presentes nas palavras-chaves e mesmo em nossa língua. Simplificando o sentido através do uso de uma única palavra-chave podemos ao menos nos tornar familiares com o kanji e um de seus principais significados. Os outros podem ser aprendidos depois com relativa facilidade, da mesma maneira que entendemos mais e mais de nossa língua nativa ao aprender os diferentes significados de palavras já conhecidas.

Uma vez que tivermos o sentido dos elementos primitivos e a palavra-chave para um determinado kanji, a tarefa agora é criar um ideograma composto. Aqui é onde a fantasia e a memória são necessárias.

 

Gostaria de receber dicas de japonês direto no seu email? Basta digitar seu e-mail aqui e clicar “Assinar” 

This entry was posted in Ideogramas japoneses. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>